É MAIS QUE VOAR

- Desde 2008 - Notícias | Aviação | Investimentos | Economia | Viagens |

AVIAÇÃO EXECUTIVA | Business Aviation

DEFESA | Defense

Asas Rotativas | Helicopters

 Airbus, Boeing e Embraer somaram juntas 303 aeronaves entregues no 4º trimestre de 2021

 

As três maiores fabricantes de aviões comerciais (Airbus, Boeing e Embraer) divulgaram o ultimo resultado trimestral sobre o ano 2021. Quem encomendou mais aviões? Quem entregou mais aeronaves comerciais? Saiba neste artigo um resumo das três principais fabricantes de aviões comerciais (Airbus, Boeing e Embraer).

 

Só ao 4º trimestre, incluindo Airbus, Boeing e Embraer, somado juntas foram entregues 303 aeronaves (259 narrowbody e 44 widebody), um aumento de entregas de 80 aeronaves comparado ao terceiro trimestre do ano. Muitos aviões estocados com a pandemia, o ano 2021 trouxe ao mercado uma busca de aviões usados em bons estados de conservação de empresas leasing que estão sendo oferecidos com valores baixos aos operadores.

 

Airbus, Boeing e Embraer somaram juntas 303 aeronaves entregues no 4° trimestre de 2021 | MAIS QUE VOAR




Durante o quarto trimestre de 2021, a aeronave narrowbody (fuselagem estreita ou corredor único) mais entregue foi o Airbus A320neo com um total de 75 entregas enquanto a aeronave widebody (fuselagem larga ou duplo corredor) mais entregue foram o Airbus A350-900XWB com 16 entregas.

 

Quanto as encomendas, o 4T2021 somado com as três maiores fabricantes, tiveram um total de 703 encomendas (646 narrowbody e 57 widebody) um aumento de 445 aeronaves encomendadas comparado ao terceiro trimestre de 2021. A aeronave narrowbody mais encomendada no período foi o Airbus A321neo com 386 encomendas. Já o widebody mais encomendado foi o cargueiro Boeing 767-300F com 19 encomendas.

 

Você deve estar se perguntando “por que todo esse aumento de encomendas? ” A resposta é simples, graças com a retomadas dos eventos em 2021, o mês de novembro aconteceu Dubai Air Show, trazendo assim esse valor expressivo sobre encomendas no período.

 

Airbus, líder de entrega

 

Durante o 4T2021, a Airbus entregou um total de 188 127 aeronaves comerciais (159 narrowbody e 29 widebody), um aumento de 61 aeronaves entregues comparado ao trimestre anterior sobre o ano. O total de encomendas foram 501 aeronaves (469 narrowbody e 32 widebody), um aumento de 396 aeronaves encomendadas comparado ao trimestre anterior.

 

O A320neo e o A350-900 XWB foram os líderes como os mais entregues também durante o quarto trimestre repetindo a liderança comparado com o terceiro trimestre de 2021.

 

A aeronave Airbus A320neo foi a mais entregue sobre o ano 2021 com um total de 258 aeronaves entregues. Somente o quarto trimestre foram entregues 75 aeronaves A320neo, 17 aeronaves a mais entregues comparado ao terceiro trimestre. Já a aeronave widebody mais entregue pela fabricante durante o quarto trimestre de 2021 foi o A350-900XWB com 16 entregas, 10 aeronaves a mais comparado com o terceiro trimestre de 2021.

 

Airbus - Entregas de Aeronaves Comerciais 4º Trimestre de 2021 | MAIS QUE VOAR

Quanto as encomendas, o Airbus A321neo foi o narrowbody mais encomendado pela fabricante europeia com 386 encomendas no quarto trimestre. Já o widebody mais encomendado da Airbus foi o A330-900neo com 15 encomendas.

 

A fabricante europeia manteve na liderança em 2021 com um total de 612 entregas e 771 encomendas. A Airbus fechou o ano com um total de pedidos de 7.082 aeronaves.

 

Mesmo com as 612 entregas em 2021, a Airbus permanece abaixo do recorde histórico que ocorreu sobre o ano 2019, antes da pandemia, com 863 entregas.

 

Airbus - Encomendas de Aeronaves Comerciais 4º Trimestre de 2021 | MAIS QUE VOAR

Segundo o site DSM Forecast International a Airbus aumentou constantemente a produção de A320 de 40 por mês para 43 no terceiro trimestre de 2021 antes de terminar o ano a uma taxa de 45. A produção será aumentada gradualmente até atingir uma taxa mensal de 65 até o verão de 2023. A Airbus também discutiu um cenário com uma taxa de 70 até o primeiro trimestre de 2024. A longo prazo, a empresa está investigando oportunidades para taxas de até 75 até 2025. Enquanto isso, o A220 está sendo produzido a uma taxa de cinco aeronaves por mês. A taxa será aumentada para seis no início de 2022 – com uma taxa de produção mensal de 14 prevista para meados da década. Atualmente, a taxa de produção do A350 é de cinco por mês e será aumentada para seis no início de 2023. Atualmente, a Airbus está produzindo dois A330 por mês, uma taxa que será aumentada para quase três aeronaves até o final de 2022. Em 2021, a Airbus lançou o novo cargueiro A350, ou A350F, que é um impulso importante e muito necessário para a empresa competitividade no segmento de cargas. A Boeing domina há muito tempo o espaço de carga com suas ofertas 737-800BCF, 767-300BCF, 767-300F, 777F e 747-8F. Até agora, a Airbus ofereceu apenas o A330-200F, que não teve um bom desempenho na competição contra o popular 767-300F da Boeing. Com o lançamento do A350F, parece que a Airbus está finalmente levando a sério a captura de mais mercado de aeronaves de carga. O A350F, que transporta até 120 toneladas (109 toneladas) de carga, recebeu seu primeiro pedido em novembro e competirá predominantemente com o 777F. Em comparação, o 777F tem capacidade de carga de até 112 toneladas (102 toneladas métricas). Em 16 de dezembro, a Airbus entregou o 251º e último A380 para a Emirates. O A380 é um feito impressionante da engenharia aeronáutica e, apesar de sua falta de sucesso financeiro, ficará para sempre consagrado nos anais da história da aviação. Com 123 A380 adquiridos, a Emirates recebeu quase metade da frota de A380 e atualmente opera 121 dos superjumbos.

 

Boeing, a segunda fabricante mais entregue

 

Já a Boeing durante o quarto trimestre entregou 99 aeronaves (84 narrowbody e 15 widebody), um aumento de 12 aeronaves comparado ao terceiro trimestre de 2021.

 

O Boeing 737 MAX 8 foi a aeronave narrowbody da fabricante norte americana mais entregue no quarto trimestre de 2021 com 73 aeronaves, um aumento de 17 aviões da versão MAX 8 comparado ao terceiro trimestre de 2021. Já o widebody mais entregue no 4T2021 da Boeing foram os cargueiros Boeing 767-300F, Boeing 777F e o militar que utiliza a fuselagem do Boeing 767-200F chamado KC-46, cada uma dessas aeronaves widebody foram entregues 4 aeronaves.

 

Boeing - Entregas de Aeronaves Comerciais 4º Trimestre de 2021 | MAIS QUE VOAR

Quanto as encomendas da Boeing durante o quarto trimestre de 2021, a fabricante ganhou 199 aeronaves encomendas (174 narrowbody e 25 widebody), 88 aeronaves a mais comparado com as encomendas durante o terceiro trimestre de 2021.


O narrowbody da Boeing mais encomendado durante o quarto trimestre de 2021 foi o 737 MAX 8 que ganhou 144 encomendas.

 

O quarto trimestre não ganhou nenhuma encomenda de widebody para passageiros. O setor de cargas foi o responsável por encomendas widebody da Boeing. A indústria norte-americana ganhou 19 encomendas do Boeing 767-300F consagrando o mais encomendado no quarto trimestre de 2021.

 

Boeing - Encomendas de Aeronaves Comerciais 4º Trimestre de 2021 | MAIS QUE VOAR

Um fato curioso é o número de encomendas por aeronaves cargueiras que foi crescente desde segundo trimestre até o quarto trimestre. Com a pandemia, o setor de e-commerce juntamente com o setor de carga aérea fez empresas como: Fedex, Lufthansa Cargo, Silk Way West, Qatar Cargo e um outro operador em sigilo – impulsionar por encomendas por aeronaves cargueiras Boeing 767F e Boeing 777F.

 

A Boeing espera aumentar a taxa de produção do 737 MAX para 31 por mês até o início de 2022. Outros aumentos ocorrerão conforme a demanda do mercado permitir. Nenhum 787 foi entregue no quarto trimestre depois que a Boeing interrompeu as entregas em maio de 2021 pela segunda vez em menos de um ano. A Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA) está revisando o método da Boeing para inspecionar e avaliar a aeronave para garantir que ela atenda aos regulamentos federais de segurança. A FAA também está analisando se são necessárias modificações nos 787 em serviço; no entanto, o regulador também deixou claro que a questão não representa uma ameaça imediata à segurança do voo. Recentemente, novos defeitos de fabricação foram identificados e a FAA emitiu vários memorandos e advertências. De acordo com a Boeing, a empresa continua realizando inspeções abrangentes em todo o sistema de produção do 787 e na cadeia de suprimentos, enquanto mantém discussões detalhadas e transparentes com a FAA, fornecedores e clientes. Em novembro, os líderes do Comitê de Transporte e Infraestrutura da Câmara dos EUA pediram uma revisão do governo da supervisão do 787 pela FAA. A atual taxa de produção do 787 é de aproximadamente duas aeronaves por mês e a Boeing espera continuar nesse ritmo até que as entregas sejam retomadas e depois retorne para cinco por mês ao longo do tempo. Atualmente, não se sabe quando as entregas poderão continuar. O programa 777 terá uma nova adição no final de 2023 com a primeira entrega do 777X.

 

A Boeing fechou o primeiro semestre de 2021 como a maior fabricante com mais encomenda, um total de 599 aeronaves. 434 aeronaves a mais de aeronaves encomendadas que o seu concorrente Airbus que obteve um total de 165 aeronaves encomendada no primeiro semestre.

 

Mesmo com esse grande número de encomendas no primeiro semestre de 2021, a Boeing ficou em segundo fabricante com mais encomendas fechando o ano de 2021 com um total de 4.250 de pedidos de aeronaves comparado do seu concorrente Airbus que tem 7.082 pedidos de encomendas.

 

A brasileira Embraer

 

A fabricante brasileira Embraer em seu comunicado oficial com os Investidores informou que entregou 55 jatos no quarto trimestre de 2021, sendo 16 comerciais e 39 executivos (26 leves e 13 médios). No total, a Companhia entregou 141 jatos em 2021, sendo 48 jatos comerciais e 93 executivos (62 leves e 31 médios). Em 31 de dezembro, a carteira de pedidos firmes totalizava US$ 17,0 bilhões, que é o valor mais alto desde o segundo trimestre de 2018.

 

O novo E175LR foi novamente o mais entregue no período do quarto trimestre de 2021 com um total de 11 entregas, cinco entregas a mais comparado ao terceiro trimestre.

 

No segmento de aviação comercial, a Embraer anunciou, durante o Dubai Air Show, um pedido firme da Overland Airways, da Nigéria para três jatos E175, além de direitos de compra para três aeronaves do mesmo modelo. O avião de 88 lugares, com configuração de cabine classe premium, será entregue a partir de 2023. O valor do negócio é de US$ 299,4 milhões, a preço de lista, com todos os direitos de compra sendo exercidos. A Embraer também realizou a vendas de três aeronaves E175 configuradas para 76 assentos para a American Airlines num valor total de US$ 160,2 milhões. A aeronave deverá ser operada por sua subsidiária Envoy que deve chegar ao fim de 2022 com uma frota de E175 superior a 100 aviões. Ainda no 4T21, a Embraer fechou contrato com a Azorra para 20 pedidos firmes e 30 direitos de compra de E190/195-E2 no valor total do negócio de US$3.9 bilhões. Com isso a família E2 acumulou um total de 50 ordens firmes em 2021 e não teve nenhum cancelamento, constituindo-se como a família líder de mercado no seu segmento.

 

Embraer - Entregas e Encomendas de Aeronaves Comerciais 4º Trimestre de 2021 | MAIS QUE VOAR

No segmento de Serviços & Suporte, a Embraer assinou diversos contratos durante o quarto trimestre. No MRO Europe, evento líder em manutenção aeronáutica, a Embraer anunciou acordos para o programa Pool com a KLM Cityhopper, subsidiária regional da KLM Royal Dutch Airlines, a Air Montenegro, e ainda a renovação de contrato para o programa Pool com a TAP express, subsidiária da TAP Air Portugal. Atualmente, o programa Pool da Embraer apoia mais de 50 companhias aéreas em todo o mundo.

 

A Embraer encerrou o quarto trimestre de 2021 com 325 pedidos de aeronaves comerciais (147 Embraer 175, 3 Embraer 190, 5 Embraer 190-E2 e 170 Embraer 195-E2).

 


Este relatório foi descrito com bases informativos diretamente da pagina relações com investidores de Airbus, Boeing, Embraer, com checagem aos dados de Planespotters e com informações extras do website DSM Forecast International.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

2022 © É MAIS QUE VOAR