É MAIS QUE VOAR

- Desde 2008 - Notícias | Aviação | Investimentos | Economia | Viagens |

AVIAÇÃO EXECUTIVA | Business Aviation

DEFESA | Defense

Asas Rotativas | Helicopters

 VEJA AQUI FOTOS DA LABACE 2018



Não seria diferente em 2018! A maior feira de aviação executiva da América Latina, LABACE (Latin American Business Aviation Conference & Exhibition) foi um sucesso. Mais de 10 mil pessoas ao longo dos dias 14, 15 e 16 de agosto estiveram visitando a 15ª edição na região do Aeroporto de Congonhas, em São Paulo.







A nova gestão da ABAG (Associação Brasileira de Aviação Geral) firmou parceria com a MCI Brasil (uma das maiores empresas do mundo especializada em congressos e feiras) para organizar o espaço da LABACE 2018. De novo formato, uma das novidades foi a mudança do local de entrada. O que antes era na Avenida Washington Luiz, agora a entrada aconteceu na Rua Tamoios, endereço já conhecido pelo staff da feira. Com isso, um melhor aproveitamento das áreas adjacentes ao antigo hangar, tornou a feira mais funcional e com melhor circulação para os visitantes entre os estandes e também para os expositores.

Ao todo foram mais de 100 empresas, 20% estão no Brasil pela primeira vez. De acordo com a EGOM, assessoria de imprensa da LABACE, empresas russas e chinesas compareceram na feira como visitantes-oficiais para avaliar a participação para as próximas edições da LABACE.

“Os russos e os chineses já estão conosco, o mundo inteiro está de olho no potencial do mercado brasileiro porque nada muda o perfil do país de dimensões continentais e dependente da aviação geral, uma vez que aviação comercial atinge apenas pouco mais de 100 dos mais de 5.500 municípios”, disse Flavio Pires, CEO da ABAG.

A LABACE 2018 obteve 47 aeronaves expostas, jatos que variam de US$ 2 a US$ 60 milhões e, uma participação de 90 empresas na expectativa de comercializar algo iniciado e fechado durante o evento e ao longo dos próximos meses.

O Brasil possuí a segunda maior frota do mundo da aviação geral, são 15.506 aeronaves (756 jatos, 1.278 turboélices, 2083 helicópteros e 11.205 aeronaves convencionais). Dados de maio de 2018 apontam um crescimento de 0,3% em relação a 2016 na frota total. O Brasil antes da crise política, em 2010 chegou a ter 12.310 aeronaves com uma taxa de crescimento da frota de aviação geral em 7% ao ano.

De acordo com Leonardo Fiuza, presidente do Conselho da ABAG, o crescimento da aviação geral foi puxado pelo agronegócio. “O Nordeste e o Centro-Oeste foram as únicas regiões que registraram aumento da frota, mas outro sinal que nos deixa otimistas é que as operações (pousos e decolagens) aumentaram 13% de 2016 para 2017, em um claro sinal de que as pessoas voltaram a voar para fazer negócios”, explicou. Os dados levam em conta os movimentos de pousos e decolagem nos 33 principais aeroportos.

Outro destaque deste novo formato, foi a programação de palestras e seminários. Em um palco arena (bonito e amplo por minha percepção), que comportava até quatro eventos simultâneos, o público se revezava ao longo dos três dias em torno de temas como capacitação profissional, táxi aéreo pirata, transporte aeromédico e o futuro da aviação geral brasileira. “A Labace 2018 representa um marco no item capacitação profissional, porque a ABAG está definitivamente retomando o papel institucional de fomentador do debate a respeito da aviação geral e da formação dos profissionais”, disse Flavio Pires, CEO da ABAG.

Entre os grandes nomes da indústria que tiveram presentes na LABACE, a AVANTTO, empresa líder de aviação executiva compartilhada do Brasil, apresentou com destaque sua iniciativa na redução de emissão de carbono e as vantagens do modelo de compartilhamento de aeronaves no Brasil, onde um avião ou helicóptero pode ser dividido em cotas entre proprietários. Já que é necessária a mobilidade de executivos, políticos e personalidades, este modelo de compartilhamento se demonstra hoje mais sustentável e menos oneroso. No último ano a Avantto registrou um aumento de seu faturamento e resultado operacional. Mesmo com os números adversos da economia, e em especial no setor da aviação executiva, a empresa manteve a tendência de crescimento. No estande a Avantto expos um dos modelos de sua frota, o Helicóptero Esquilo B3 H125.

A Air BP, fornecedora internacional de produtos e serviços de combustíveis para aviação, apresentou o seu programa de neutralização das emissões de carbono relacionadas ao uso de combustível de aviação.

TAM Aviação Executiva participou da LABACE 2018 como a maior expositora pelo terceiro ano consecutivo. Empresa trouxe 9 aeronaves ao evento, incluindo a maior novidade da feira: o jato Citation Longitude, que esteve pela primeira vez à América Latina, a aeronave está avaliada com o preço FOB: US$ 26.995.000 (sem impostos). "Há uma grande expectativa em relação a este produto por tratar-se de um jato da Cessna de alcance intercontinental, com uma cabine ainda mais ampla, além de conforto e tecnologia em níveis imbatíveis. É uma honra sermos um dos primeiros países a ver de perto esta supermáquina, e a vinda da aeronave reforça a nossa condição de mercado em potencial para o produto", explica Rafael Mugnaini, Diretor Comercial da TAM Aviação Executiva.

Além deles, pousaram na feira o modelo a pistão Baron G58, os turbo-hélices Grand Caravan EX, King Air C90GTx e King Air 350i, os jatos Citation M2, Citation CJ3+ e Citation Latitude. "Estamos preparados para a retomada", afirma Leonardo Fiuza, Presidente da TAM AE. "A aviação executiva segue o ritmo da economia no país e, ao que tudo indica, deve voltar logo a um novo e melhor patamar. Somos o segundo mercado mundial no segmento, atrás somente dos Estados Unidos, e, embora os dois últimos anos tenham sido um pouco mais difíceis em decorrência da desaceleração econômica brasileira, já notamos um volume maior de negócios sendo concretizados e em prazos menores".

Em 2018 a TAM Aviação Executiva espera comercializar 45 aeronaves, o que representa um aumento de 15% em relação ao ano passado, e a LABACE deve, mais uma vez, impulsionar esses números. "Historicamente o segundo semestre costuma ser melhor que o primeiro na aviação executiva, e o evento se torna o ponto de partida para a concretização e a criação de novos negócios", afirma Fiuza.

Outro destaque da TAM Aviação Executiva na LABACE foi o helicóptero Bell 505. O modelo, que recentemente foi certificado pela ANAC, não para de chegar ao Brasil. Em apenas dois meses, seis unidades foram entregues no país e outras já estão programadas. "Estamos trabalhando o produto há algum tempo e conseguimos mostrar ao mercado brasileiro que o 505 é a melhor opção na categoria dos monoturbinas leves. Fomos responsáveis por 10% de todos os pedidos da Bell para este modelo, o que nos torna o segundo maior comprador de 505 no mundo", conclui Mugnaini.

Vale destacar que pelo terceiro ano consecutivo a TAM Aviação Executiva foi premiada pela fabricante por ter registrado a marca de mais de 50% de market share em helicópteros vendidos no Brasil. Ou seja, mais da metade dos helicópteros vendidos no país em 2017 foram da marca Bell.

E se a venda de aeronaves apresenta números expressivos, os outros serviços que integram o portfólio da TAM AE não ficam atrás. "É uma reação em cadeia, quando o mercado reage, toda a rede de serviços ligados à aviação executiva responde", afirma Leonardo Fiuza.

Helibras destacou os 40 anos no país durante a LABACE 2018, a empresa apresentou o primeiro helicóptero modelo H145 em operação no mercado brasileiro, além dos recentes investimentos em sua ampla gama de produtos e serviços que garantem sua liderança no mercado de aviação civil nacional, com 54% da frota em operação. “Estamos especialmente felizes em participar desta edição da LABACE no ano que completamos 40 anos. Em quatro décadas, construímos raízes profundas no país e nossa presença local nos permite estar mais próximos dos clientes e oferecer todo o suporte necessário, de forma ágil e eficiente. Os visitantes também poderão conhecer mais sobre nossas aeronaves e serviços que nos fizeram líder de mercado”, afirma Richard Marelli, presidente da Helibras e Head of Country da Airbus no Brasil.

O H145 exposto é propriedade da CAF Táxi Aéreo, primeiro cliente do modelo no país. A aeronave é equipada com o inovador sistema aviônico Helionix®, piloto automático de quatro eixos e potentes motores Arriel 2E. O modelo, que já é sucesso mundial, pode ser configurado para diversos tipos de segmentos, como, por exemplo, aviação executiva, operações policiais e resgate aeromédico.

A Helibras concretizou a venda de mais quatro aeronaves para o mercado civil. Uma empresa do ramo do agronegócio adquiriu o seu primeiro helicóptero, modelo H125, que será utilizado em configuração VIP. Além disso, assinou um contrato de um H130 para um cliente executivo. Já a Líder Taxi Aéreo, que atua em vários segmentos da aviação civil, firmou contrato para dois modelos H135 que irão operar no segmento de Óleo e Gás. Estes serão os primeiros modelos da Airbus a serem operados pela empresa.

O H125, aeronave líder de vendas no mundo, conta com configuração VIP, acabamento de luxo, piloto automático (opcional), espaço para cinco passageiros mais o piloto, motor Safran Arriel 2D, equipamentos e acessórios para voo visual, sistema de advertência de tráfego, entre outros. O modelo acumula mais de 25 milhões de horas de voo, com aproximadamente quatro mil unidades atualmente em operação por todo o mundo.

Os H135s da Líder serão configurados para operações Offshore. Um dos helicópteros leves de maior sucesso da Airbus Helicopters, o H135 é conhecido por sua alta resistência, construção compacta, baixos níveis de ruído, versatilidade e baixo custo. Os modelos incluem o inovador sistema Helionix, que reduz a carga de trabalho do piloto e oferece maior flexibilidade e segurança nas operações.

Já o H130 é próprio para operações de passeios turísticos (por suas janelas amplas que oferecem excelente visibilidade), clientes de transporte e fretamento e Segurança pública, entre outras. Ele é aprimorado com uma potente turbina, em conjunto com outras melhorias que conquistaram a popularidade do helicóptero.

Neste ano, a área de Suporte & Serviços da Helibras ganhou um destaque especial pelas linhas HCARE, que oferecem serviços de manutenção, reparos e trocas de peças customizados e com prazos definidos, permitindo aos clientes maior previsibilidade de gastos e disponibilidade das aeronaves.

Os visitantes puderam testar o simulador do aviônico Helionix®, fazer um tour virtual no modelo mais moderno da Airbus, o H160, e visitar o espaço da Airbus Corporate Helicopters (ACH), que oferece ao mercado de aviação executiva consultoria e design diferenciados. A marca conta com opcionais e serviços sob medida que vão desde o acabamento do interior da cabine dos helicópteros até serviços exclusivos, atendendo aos requisitos mais exigentes. “Os clientes ACH dispõem da linha HCare First, com um pacote de manutenção de 5 anos ou 1 mil horas”, explica Marelli.

Marcando sua estreia no evento, a Flapper, primeira empresa de compartilhamento de assentos na aviação executiva no Brasil, apresentou ao público mais informações sobre os seus serviços de mobilidade aérea, tanto em compartilhamento, quanto em fretamento de aeronaves (jatos e helicópteros), todos feitos por meio de seu aplicativo. De acordo com Paul Malicki, CEO da Flapper, participar da LABACE é uma forma de ampliar o relacionamento com importantes marcas e profissionais do mercado e possivelmente fazer novos negócios, além de apresentar ao público mais detalhes sobre o serviço oferecido.

"O fato das startups começarem a participar dos eventos tradicionalmente associados com as maiores empresas de aviação do mundo, confirma o nosso importante papel no desenvolvimento do mercado. Durante o evento pretendemos mostrar as novas funções do aplicativo e as soluções para empresas, fomentando a tecnologia do setor", ressalta Malicki.

Outros grandes fabricantes de aeronaves executivas estiveram presentes, a Embraer com os aviões Phenon 100EV, Phenom 300E, Legacy 450, Legacy 500 e o Legacy 650; a canadense Bombardier com o Global 6000 e o Challenger 350; a Dassault Falcon com o Falcon 8X e o Falcon 2000; a Cirrus com o Vision sendo o destaque da LABACE 2018 pela primeira vez na feira; a Líder Aviação com o Hondajet Elite; a Pilatus com o PC-12NG; e a luxuosa Gulfstream com os G650ER, G600 e o G280, entre várias outras fabricantes.

A próxima LABACE tem previsão para acontecer em agosto de 2019.
2021 © É MAIS QUE VOAR